sábado, 27 de julho de 2013

Borboleta Cauda de Andorinha


Nesta época é relativamente fácil encontrar lagartas de borboleta cauda-de-andorinha (Papilio machaon) nas plantas de Arruda (Ruta graveolens). Estas foram colocadas num Borboletário e estão em exposição na loja. As lagartas quando são pequenas são mais escuras (foto acima) e depois à medida que vão crescendo vão ficando riscadas num fundo verde-brilhante. Algumas das lagartas fizeram já casulo e este está preso por um 'cinto' central. Agora é aguardar cerca de 3 semanas e esperar pelas lindas borboletas.




domingo, 21 de julho de 2013

Dendrobium nobile

Originários do continente asiático, estas orquídeas são muito fáceis de cultivar e florir no clima português. Podem ser cultivadas em casa ou no exterior, num lugar abrigado da chuva e geadas.
Na natureza crescem agarradas a troncos de árvores. Nós podemos cultiva-las em vasos ou cestos pendurados com um substrato próprio para orquídeas epífitas e também 'montados' em troncos ou placas de cortiça.
A floração acontece normalmente nos primeiros meses do ano, quando a planta desperta do repouso de Inverno. Assim que se nota actividade na planta, aparecimento de botões e crescimento de novos pseudobolbos, recomeçamos a regar (no Inverno as regas são praticamente suspensas) e a fertilizar.
Devemos ter atenção com as regas, a sua frequência e quantidade de água, cada cultivador deve fazê-lo da forma que mais se adapta a si mas de modo a que as raízes não fiquem constantemente molhadas, pois podem apodrecer. Uma ou duas vezes por semana, molhar o substrato e as raízes será o suficiente. Não se coloca àgua no prato ou num cachepot. um spray fino de água nas folhas também é benéfico.


Dendrobium nobile Comet King 'Akatsuki'




Para mais informações sobre estas ou outras orquídeas, compre o livro 'A Paixão pelas Orquídeas' ou assista gratuitamente aos workshops mensais de orquídeas nas nossas instalações.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Pimentos e Malaguetas


Estamos na época de comer no jardim, dos churrascos e dos petiscos! E para condimentar todas as iguarias, a Jardins Sintra tem, para além duma extensa gama de ervas aromáticas, também diversas hortícolas para saladas e temperos. Hoje mostramos os pimentos e as malaguetas que, para além de coloridos no jardim, são também muito úteis para apimentar os seus petiscos!
São os SABORES DE VERÃO nos JARDINS SINTRA!




O nosso lago em Julho






O nosso lago está muito bonito e cheio de nenúfares há meses. Nele temos também um cardume de Carpas Koi e aparecem também algumas rãs.
A construção de um lago, ou qualquer extrutura com água num jardim dá uma sensação de frescura a quem usufrui desse espaço. Geralmente são locais relaxantes e traquilos.
O seu lago é assim??

domingo, 14 de julho de 2013

Agapanthus africanus


Família: Amaryllidaceae
Sub-família: Agapanthoideae
Género: Agapanthus
Espécie: Agapanthus africanus

Planta muito conhecida em Portugal e que se adapta bem ao nosso clima. É bastante utilizada em jardins, bordaduras e vasos. A planta é constituída por rizomas de onde nascem folhas compridas, finas e arqueadas. A haste floral fina pode atingir os 60 cm de altura, dependendo da espécie e na ponta cresce um botão que, ao abrir, revela uma umbela de pequenas flores com 2 a 3 cm. Como pode ter até cerca de 30 flores, o efeito é muito bonito.
Os Agapanthus são origiários do Cabo de Boa Esperança, na África do Sul. Chegaram à Europa no final do séc. XVII onde foram rapidamente espalhados pelos mais importantes jardins.
Se vive num local de geadas fortes, pode ter que proteger os seus Agapanthus durante os meses mais frios mas normalmente são plantas resistentes ao nosso clima e muito fáceis de cultivar. Gostam de uma boa exposição ao sol, não são exigentes quanto ao tipo de solo, devendo permitir uma boa drenagem. Estas plantas gostam de ter o solo sempre ligeiramente húmido mas não alagado, daí a importância de uma boa drenagem do solo.
As plantas formam grupos que a cada 3-4 anos devem ser separados e replantados. Existem já vários híbridos de variados tamanhos e tonalidades de azul. Podemos encontrar também a variação 'Albus' que tem as flores completamente brancas. A floração é no início do Verão.


Agapanthus africanus



Agapanthus africanus 'Albus'


sexta-feira, 12 de julho de 2013

Hibiscus syriacus



Hibiscus syriacus 'Lady Stanley'


Família: Malvaceae
Género: Hibiscus
Espécie: H. syriacus


Arbusto originário do continente asiático. Cresce na vertical podendo crescer até aos 4 m de altura. As flores, em forma de trompete tem uma duração curta, cerca de um dia, mas como são abundantes, o arbusto fica florido durante bastante tempo durante o Verão.

Gostam de locais expostos ao sol e são resistentes ao calor e a períodos de seca. Não são exigentes quanto ao tipo de solo e não dão grandes problemas.
Podem propagar-se por semente ou por estaca.
Na Primavera convém podar para assegurar uma boa floração.

Na foto uma variedade de flor 'dobrada'.

domingo, 7 de julho de 2013

Sardinheiras (Pelargonium)

Muitas vezes chamados erradamente de Gerânios, não confundir com o género botânico Geranium. As 'Sardinheiras' pertencem ao género Pelargonium, sendo esse o seu nome correto. 

As cerca de 200 espécies que constituem o género Pelargonium têm origens diversas, como Àfrica, Austrália, Nova Zelândia, Ásia menor, Madagáscar e duas ilhas isoladas do oceano atlântico (Santa Helena e Tristão da Cunha). Mas as espécies e híbridos mais comercializados são de espécies originárias da África do Sul.

São plantas muito fáceis de cultivar que gostam de luz intensa com algumas horas (4 a 6h) de sol direto, um substrato de qualidade e boa drenagem e regas frequentes, a cada 2-3 dias na época de maior crescimento, na Primavera e Verão. Para uma boa floração, devemos alimentar a planta semanalmente com um fertilizante líquido rico em potássio.

No Inverno reduzimos as regas ao mínimo e podamos cerca de um terço da planta, cortando as partes mais altas. Só voltando a regar quando os novos rebentos começarem a aparecer. Em locais onde os Invernos não são muito rigorosos e as temperaturas não descem abaixo dos 7-10ºC basta limpar a planta pois esta pode florir durante todo o ano.

Para estimular a repetição da floração devemos cortar as flores assim que ficam secas.

A propagação dos pelargonios é fácil por estaca.

Existem vários Pelargonios que estão divididos em alguns grupos:

- ESPÉCIES, como são encontrados na natureza;
- ESPÉCIES MELHORADAS ou HÍBRIDOS PRIMÁRIOS;
- As FOLHAS DE HERA (em inglês 'Ivy Leaved'), geralmente híbridos do Pelargonium peltatum. São Pelargonios de pender, que se plantas muitas vezes em cestos ou vasos pendurados.
- REGAL, também chamados de Pelargonium x domesticum, são híbridos de Pelargonium grandiflorum, P. cuccullatum. As flores lembram Amores Perfeitos (Viola sp.) e as folhas têm formas recortadas como as Heras (Hedera sp.);
- ANGEL e DECORATIVAS, semelhantes aos 'Regal' mas com flores mais pequenas;
- ZONAL, também conhecidos por Pelargonium x hortorum, são híbridos dos P. inquinans e dos P. zonal. Estes podem ainda ser de flor 'dobrada', 'sigela' e miniaturas;
- ESTELAR (em inglês 'Stellar'), com as flores de petalas finas e irregulares assemelhando-se a uma estrela. Estas podem ainda ser divididas em tamanho normal ou em plantas anãs;
- BOTÃO DE ROSA (em inglês 'Rosebud'), com as flores pequenas e muito dobradas assemelhando-se a uma pequena rosa;
- De FOLHAS VARIEGADAS OU COLORIDAS, com folhas verdes e brancas ou com outras tonalidades;
-  De FOLHAS PERFUMADAS, com folhas que libertam aromas, alguns semelhantes a outras plantas (ex: limão, menta, chocolate, amêndoa, coco, entre outros).


Alguns exemplos:


Grupo dos FOLHA DE HERA (Pelargonium peltatum).
Em cima: Planta e Flor
Em baixo: Flores



Grupo dos REGAL (Pelargonium grandiflorum)
Em cima: Planta e Flor
Em baixo: Flores



Grupo ZONAL (Pelargonium x hortorum)
Em cima: Planta e Flor
Em baixo: Flores



Grupo ESTELAR, pormenor das flores do Pelargonium 'Vancouver Centennial'.
Esta planta pertence também ao grupo das FOLHAS COLORIDAS.


Grupo das FOLHAS VARIEGATAS e COLORIDAS
Em cima: Pelargonium 'Vancouver Centennial'
Em baixo: Pelargonium 'Mrs Pollock'



Em baixo: A Flor do Pelargonium 'Mrs Pollock'



Grupo das FOLHAS PERFUMADAS, Pelargonium crispum, com um agradável perfume a limão.


quarta-feira, 3 de julho de 2013

Pandorea jasminoides


Família: Bignoniaceae
Género: Pandorea
Espécie: jasminoides

Planta trepadeira de folhas perenes. É originária da Austrália, dos estados de Queensland e New South Wales e é muito fácil de cultivar. Gosta de sol e de regas frequentes mas cuidado para não regar demasiado. É uma planta que pode chegar aos seis metros de altura e é ideal para colocar numa pérgula ou orientada numa parede. Não gosta de locais ventosos que lhe prejudicam a floração. A planta deve ser podada no início da Primavera e no Verão pode ser limpa, eliminando partes que estejam a crescer demasiado ou mal orientadas.

As flores têm a forma de sino e variam em cores entre o branco, rosa e vermelho. As folhas podem ser todas verdes ou variegatas (com duas cores como a da foto). As flores aparecem na Primavera e durante o Verão. As sementes são fáceis de colher e de plantar.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Revista Jardins Julho / Agosto



Já temos à venda o número de Verão (Julho e Agosto) da revista JARDINS.
O tema da capa - Bambus - é abordado em dois artigos, escritos pelo Bruno Aguiar (Bambus no jardim) e pelo Jean Paul Brigand (Bambus no pomar). Neste número podem também encontrar interessantes artigos sobre como controlar pragas e doenças no jardim, sobre a palmeira Phoenix roebelenii e conhecer mais sobre a planta do mês - o Oleandro (Nerium oleander).
A Teresa Chambel escreve sobre a importância de planear o seu jardim, o José Santos sobre o crescimento das orquídeas e sobre as pragas que aparecem com mais frequência nos meses mais quentes. A Fernanda Botelho escreve sobre o Jardim de Aromas em Sintra e a Vera Nobre da Costa mostra-nos uma visão do paraíso, o jardim japonês Ritsurin.